notícias

  • Mobilidade por Doença - Diploma ignora as necessidades dos doentes com doenças incapacitantes

    Não podemos de deixar de partilhar dois depoimentos que mostram que a Mobilidade por Doença é imprescindível!

     

    É  uma necessidade para quem tem doença incapacitante e, obviamente  não pode ficar a quilómetros de distância, para quem quer exercer a sua profissão!

     

    Professora Cristina Fontes

     

     

     

    Professora Lídia Vale

     

     

     

    Não podemos ficar passivos às propostas do Ministério de Educação.

     

    Até na doença temos de lutar, para poder trabalhar!

     

    Em virtude do SIPE não ter chegado a acordo com o Ministério da Educação, o SIPE solicitou negociação suplementar.

    Ofício de Pedido de negociação suplementar (pdf)

     

    Já está marcada a negociação suplementar, solicitada pelo SIPE,  com o ME, para o dia 30 de maio às 14h00.

     

    Participa, dá o teu contributo para sipenacional@sipe.pt

     

    ler artigo
  • PROFESSOR, PROFISSÃO EM RISCO SIPE apresenta 12 propostas para a valorização da profissão docente

    A Escola de hoje exige profissionais de educação altamente especializados, capacitados e profissionalizados capazes de dar respostas aos inúmeros desafios que a sociedade impõe. Profissão desafiante e complexa o professor tem de estar munido de um conjunto de ferramentas e competências capazes de fazer frente aos múltiplos e complexos desafios de uma sociedade globalizada, tecnológica e em constante transformação. 

     

     

    Vê as notícias na Comunicação social.

     

    TSF

    "Sindicato apresenta ao Governo 12 propostas para responder à falta de professores.

    Entre as propostas, está a valorização da profissão docente, a aposta na formação e a permissão do rejuvenescimento da classe.

    Em causa está o já conhecido problema da falta de professores, com tendência para se agravar nos próximos anos, e para o qual o sindicato apresenta 12 propostas de medidas que quer discutir na primeira reunião com o novo ministro, João Costa."
     

     

    Diário de Notícias

    "Quanto à valorização da profissão, o SIPE fala em aumentos salarias, o fim da limitação por número de vagas à progressão na carreira e na recuperação do tempo de serviço, mas também em alterações ao regime de regime de recrutamento e mobilidade do pessoal docente."

     

     

     

     

     

    CM Jornal

     "Alertando para o risco do recrutamento de profissionais não qualificados para o ensino, que diz representar “um retrocesso inaceitável”, o SIPE começa por defender que os cerca de 1.700 alunos que deverão terminar este ano o mestrado em Educação possam concorrer à contratação de escola, permitindo reduzir o problema logo no início do próximo ano letivo."

     

     

    Lê o parecer do SIPE na Integra.

     

    A Escola de hoje exige profissionais de educação altamente especializados, capacitados e profissionalizados capazes de dar respostas aos inúmeros desafios que a sociedade impõe. Profissão desafiante e complexa o professor tem de estar munido de um conjunto de ferramentas e competências capazes de fazer frente aos múltiplos e complexos desafios de uma sociedade globalizada, tecnológica e em constante transformação. 

     

    Precisamos, pois, de uma escola musculada e de professores reforçados. No entanto Portugal está a deparar-se com o grave problema da falta de professores uma vez que: 


        •    Mais de 10 000 professores abandonaram a profissão por falta de condições: precariedade, baixos salários, instabilidade. Precisamos de uma média de 3400 professores por ano. 



        •    Como consequência das aposentações será necessário contratar até 2030/2031 34 mil profissionais de educação, mas os mestrados em ensino estão sem alunos e os cursos sem candidatos. 


    O risco que envolve o recrutamento de professores não qualificados para o ensino para o futuro do país é demasiado alto e representa um retrocesso inaceitável conquistado pós abril. É do consenso geral (vejamos o caso da Finlândia) que a educação é primordial para a construção de um País melhor. 
    Face ao exposto o SIPE apresenta medidas que permitam ultrapassar a falta de professores a curto e a médio prazo. 
     

    1. Permitir, já para este ano letivo, que os Educadores e Professores finalistas dos mestrados educacionais possam concorrer à contratação de escola.

    Operacionalização: os estudantes/professores concorrem condicionalmente efetivando-se a candidatura com a apresentação do certificado, em julho.
    Neste ano letivo são aproximadamente 1700 os finalistas em educação, número que contribuiria para a redução deste problema no imediato.


    2. Estágios profissionalizantes remunerados

    Operacionalização: o último ano do estágio deverá contemplar uma forte componente prática, em contexto sala de aula e realizado com turma(s) atribuídas, supervisionadas científico-pedagogicamente, pelos professores responsáveis. O estágio deverá ser remunerado e o tempo de serviço prestado deverá contar para ingresso e progressão na carreira.

     

    3. Atribuição de casa e subsídio de deslocação para professores deslocados nas zonas com maior falta de professores, como por exemplo, Lisboa, Setúbal e Algarve, locais cujo custo de vida é muito alto tornando incomportável que um professor se desloque.

    Operacionalização: alojamento deverá ser garantido a todos os professores deslocados e suas famílias, se for caso disso, através de parcerias com as câmaras municipais ou de subsídios de residência como é o caso dos juízes. Subsídio de deslocação também terá de ser garantido quando um professor ficar colocado a mais 30 Km da sua área de residência.

     

    4. Alteração aos horários de contratação: é incomportável financeiramente um professor deslocar-se para longe da sua área de residência para lecionar um horário de 10 horas, por exemplo.

    Operacionalização: os horários a concurso deverão ser completos sob pena de ninguém os aceitar. Caso, a necessidade da escola seja a de um horário incompleto então deverão ser adicionadas horas para apoio aos alunos, trabalho colaborativo e/ou substituições de colegas.

     

    5. Vinculação de professores – é urgente terminar com a precariedade docente. A maioria dos professores só conseguem vincular com muitos anos de serviço e após percorrerem várias escolas por todo o país. Durante este percurso, em que auferem sempre o mesmo vencimento são muitos o que desistem devido à instabilidade financeira, pessoal e familiar.

    Operacionalização: abertura de um sistema de vinculação extraordinário para todos aqueles que possuam a totalidade de 3 anos de tempo de serviço.

     

    6. Terminar com a burocracia nas escolas. Os docentes esgotam-se em tarefas burocráticas as quais implicam horas suplementares de trabalho, e contrariando a essência da profissão.

    Operacionalização: simplificação dos processos e plataformas escolares, dedicando o seu tempo ao objetivo da sua profissão, o sucesso do aluno

     

    7. Promover o respeito pelo professor não sendo admissível violência contra a classe docente nem indisciplina. A valorização e o respeito pela profissão e figura do professor estão patentes nos Países mais evoluídos ao nível da educação.

    Operacionalização: Considerar a agressão ao professor crime público. Considerar por parte da tutela que a violência e a indisciplina têm tolerância zero. Investir em espaços de construção das dimensões de ética, respeito e cidadania.

     

    8. Valorização da carreira docente - a atratividade da carreira nomeadamente as condições de trabalho representam um papel fundamental para atrair novos candidatos e manter os atuais professores.

    Operacionalização: Melhores vencimentos, abolição das cotas e vagas na progressão na carreira, recuperação do tempo de serviço, reduções pela idade concedida na componente individual de trabalho.

     

    9. Investir na formação inicial e formação contínua de professores.

    Operacionalização: cursos de formação inicial com forte componente pedagógica e científi- ca sempre com acompanhamento adequado. Atribuição de bolsas aos melhores alunos para a carreira de professor. Proporcionar um plano de formação contínua, ao longo da vida, gratuita, que proporcione a partilha de experiências e atualizações de prática pedagógica.

     

    10. Captação dos 10 000 professores especializados que abandonaram a carreira. São professores altamente capacitados preparados para o ensino e nos quais já foram investidos, pela sociedade e pelos próprios, 5 anos de formação.

    Operacionalização: atrair estes jovens com uma carreira mais atrativa e estável.

     

    11. Concurso de Professores – Um concurso mais adaptado às necessidades dos docentes e à realidade do país.

    Operacionalização: A abertura de vagas de quadro de agrupamento, ou quadro de escola, no concurso nacional em função de todas as necessidades manifestadas pelas escolas para horários completos que se verifiquem durante três anos consecutivos;
    Respeito pela graduação profissional em todas as fases do concurso;
    Possibilidade de os docentes de carreira, anualmente, poderem apresentarem candidatura a todas vagas abertas a concurso, bem como àquelas que resultarem da recuperação automática de vagas;
    Disponibilidade, na mobilidade interna de todos os horários, quer completos, quer incompletos;

    Diminuição da dimensão da zona territorial de todos os Quadros de Zona Pedagógica.

     

    12. Aposentação docente.

    Operacionalização: Aposentação, sem penalizações, para os docentes com 40 anos de serviço, independentemente da idade, libertando assim lugares de quadro para as novas gerações de docentes.

     

    Porto, 22 de abril de 2022

    Pela Direção
    Júlia Azevedo (Presidente)

    ler artigo
  • SIPE reuniu pais e docentes para apresentarem soluções para problema da falta de professores

    O SIPE – Sindicato Independente de Professores e Educadores realizou um seminário em Braga, com o propósito de discutir propostas e apresentar soluções para resolver o problema de falta de professores, que serão compiladas num documento a entregar, posteriormente, ao Ministério da Educação e ao CNE – Conselho Nacional de Educação.

     

    A iniciativa envolve pais e docentes, e contou, entre outras, com a presença de Jorge Ascensão, presidente da CONFAP – Confederação Nacional das Associações de Pais, de Rui Trindade, presidente do Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua, além de Jorge Carvalho, secretário regional de Educação, Ciência e Tecnologia da Madeira, Alexandre Ventura, professor da Universidade de Aveiro, e de João Grancho, diretor do Agrupamento de Escolas Campo Aberto, de Póvoa de Varzim.

     

    O seminário decorreu em formato misto (presencial e online) no Bom Jesus, no sábado, dia 26 de março, com a sessão de abertura a cargo do presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio.

     

    Júlia Azevedo, presidente do SIPE refereriu que «a falta de professores é um problema real, para o qual já tínhamos alertado a tutela há muito tempo, e cujas consequências se agravaram nos últimos meses, com alunos a ficarem, literalmente, sem professores a meio do ano letivo». Apesar dos sucessivos apelos, a dirigente acusa o Ministério da Educação de não ter «até ao momento, apresentado qualquer plano ou proposta para resolver este problema», que, na opinião de Júlia Azevedo, «terá obrigatoriamente de passar pela valorização da profissão, com a criação de condições que sejam apelativas e permitam captar novos professores e rejuvenescer a classe». 

     

    «Pretendemos que o documento com os resultados das intervenções e dos debates que se realizaram no seminário, seja a base para um plano que permita reconhecer a educação como um dos pilares estruturantes da nossa sociedade, no qual os professores assumem um papel preponderante», esclarece Júlia Azevedo. «Com esta iniciativa, queremos mostrar ao Ministério da Educação que somos parte da solução, que queremos dialogar, debater ideias, de forma democrática e perfeitamente construtiva», remata a presidente do SIPE, recordando que, além da falta de professores, há outros problemas que carecem de resposta, e para os quais o sindicato «também está disponível para dar o seu contributo», como a «avaliação e progressão na carreira docente, a aposentação, os concursos, o problema das ultrapassagens na carreira entre docentes com o mesmo tempo de serviço e a reversão da componente letiva».

     

    Toda a receita será, proveniente deste evento, será posteriormente, entregue ao Departamento da Coesão da Câmara Municipal de Braga, para apoiar refugiados ucranianos.

     

     

    Lê as noticias na comunicação Social

     

    Jornal de Notícias

     

    "A presidente do SIPE, Júlia Azevedo, esclarece que "a falta de professores é um problema real, para o qual já tínhamos alertado a tutela há muito tempo, e cujas consequências se agravaram nos últimos meses, com alunos a ficarem, literalmente, sem professores a meio do ano letivo""

     

     

     

    JM Madeira

     

    "Jorge Carvalho, secretário regional de Educação, Ciência e Tecnologia, participou, na tarde deste sábado, no seminário promovido pelo SIPE, subordinado ao tema ‘Há falta de professores. E agora?’."

     

     

     

     

     

     

    Renascença

     

    "Encontro acontece numa altura em que a classe está muito envelhecida, como diz vice-presidente do Sindicato Independente de Professores e Educadores - SIPE."

     

     

     

     

    Vê o resume do vídeo no facebbook do SIPE

     

     

     

     

    Vê o Seminário na Integra no Canal Youtube do SIPE 

    Subscreve o canal, para te manteres atualizado. :)

     

     

     

     

    ler artigo
  • Seminário SIPE - PENSAR A EDUCAÇÃO - Carreira docente

    No âmbito das comemorações dos 10 anos do SIPE Póvoa decorreu nesta cidade o Seminário do SIPE: PENSAR A EDUCAÇÃO - Carreira docente

     

    Abertura:

    Pedro Meira - dirigente do SIPE e responsável pelo SIPE Póvoa

    Luís Diamantino Vice- Presidente da Câmara da Póvoa de Varzim

     

    Oradores:

    Júlia Azevedo - Presidente do SIPE; 

    Arlindo Ferreira - Diretor da Escola Cego do Maio e autor do blog DeAr Arlindo;

    Filinto Lima - Diretor e Presidente da Associação Nacional de Diretores;

    Santana Castilho - Professor Universitário, escritor e cronista do Jornal Público

     

    A moderação esteve a cargo da jornalista Clara Paredes Castro, responsável pela comunicação e marketing da CERCIGUI.

     

    Sindicalismo, análise da situação atual e futura, estado da carreira docente, debate do estatuto e análise de possibilidade de alteração, debate sobre o estado atual da Educação, foram alguns dos motes lançados pelos oradores que abrilhantaram o seminário. 

    O debate contou com centenas de participantes e foi realizado no formato misto (presencial e online)

    A receita das inscrições reverteu a favor da CERCIGUI.

     

    Vê o seminário no SIPE TV

     

     

     

     

    CONSULTA AS NOTÍCIAS

     https://maiseducativa.com/2022/02/09/sipe-lanca-o-desafio-pensar-a-educacao-em-seminario-destinado-a-professores/

    ler artigo

concursos

  • Mobilidade de docentes por motivo de doença - 2022/2023

    Aplicação eletrónica disponível entre o dia 22 de junho e as 18:00 horas de 28 de junho de 2022 (hora de Portugal continental) para efetuar o preenchimento e a extração do Relatório Médico.   Decreto-Lei n.º 41/2022 Aviso de Abertura MPD Despacho n.º 7716-A/2022 Manual de Instruções – Regime de Mobilidade de Docentes por Motivo de Doença – Relatório Médico  SIGRHE
    mais informação
  • Notificação da decisão da reclamação 2022/2023

    Encontra-se disponível para consulta, a notificação da reclamação.   SIGRHE - Notificação da decisão da reclamação Nota informativa – Notificação da decisão da reclamação
    mais informação
  • Mobilidade Estatutária 2022/2023

    Informa-se que o processo de mobilidade do pessoal docente para o ano escolar de 2022/2023, decorrerá obrigatoriamente através de aplicação informática a disponibilizar no portal da DGAE, de acordo com os prazos indicados.   Salienta-se que os prazos definidos e que agora se divulgam terão de ser rigorosamente observados sob pena de não poderem ser consideradas propostas de mobilidade estatutária rececionadas de modo diferente do previsto.   Acresce informar que a submissão da(s) proposta(s) de mobilidade estatutária de docentes, nos termos previstos nos artigos 67.º e 68.º do Estatuto da Carreira Docente dos Educadores de Infância e dos Professores do Ensino Básico e Secundário, decorrerá de 09 de junho a 27 de junho, impreterivelmente.   Solicita-se que após a submissão da(s) proposta(s) de mobilidade estatutária, informem o(s) docente(s) que a mesma carece na plataforma SIGRHE da sua aceitação.   O prazo para a aceitação por parte do(s) docente(s) decorrerá de 09 de junho a 28 de junho, impreterivelmente.  
    mais informação
  • Concursos MADEIRA - Concurso para seleção e recrutamento do pessoal docente da educação, dos ensinos básico e secundário e do pessoal docente especial

    Foi publicado hoje, dia 19 de abril de 2022, o Aviso n.º 334/2022, referente ao Concurso para seleção e recrutamento do pessoal docente da educação, dos ensinos básico e secundário e do pessoal docente especializado em educação especial na Região Autónoma da Madeira.   PRAZOS DE INSCRIÇÃO E DE CANDIDATURA 1 - Os concursos abertos pelo Aviso de abertura n.º 334/2022 são aplicáveis a todos os níveis e graus de ensino.   2 - A candidatura é precedida de uma inscrição obrigatória (para os docentes que à data do concurso não lecionam na RAM):          Concurso Interno e afetação: 19 a 22 de abril          Mobilidade Interna (quadros de escola): 30 de maio a 1 de junho          Concurso Externo e contratação inicial: 29 de abril a 2 de maio   Formulário A: Candidatos ao concurso interno sem vínculo aos estabelecimentos de educação/ensino/instituições de educação especial da Região Autónoma da Madeira;   Formulário B: Candidatos ao concurso externo/contratação inicial com reserva de recrutamento da Região Autónoma da Madeira, sem vínculo aos estabelecimentos de educação/ensino/instituições de educação especial da Região Autónoma da Madeira (rede pública e privada);   Formulário C: Candidatos ao concurso de contratação inicial - nos termos do n.º 5 do artigo 40.º do regime jurídico dos concursos de pessoal docente da RAM, indivíduos, que no ano letivo anterior àquele a que respeita o concurso, tenham adquirido habilitação profissional após a publicação do aviso da abertura do concurso;   Formulário D: Candidatos ao concurso de mobilidade interna nos termos da alínea b) do n.º 1 do artigo 36.º do regime jurídico dos concursos de pessoal docente da RAM, sem vínculo aos estabelecimentos de educação/ensino/instituições de educação especial da Região Autónoma da Madeira.   ATENÇÃO: Os candidatos que tenham lecionado ou que se encontrem a exercer funções docentes em estabelecimentos de educação, ensino ou instituições de educação especial da rede pública da Região Autónoma da Madeira, no período compreendido entre 1 de setembro de 2021 e a data de abertura do concurso, estão dispensados da inscrição obrigatória referida nos números anteriores.   3 - Prazos de candidatura: - Concurso interno efetuar-se-á no período de 9 a 12 de maio de 2022, inclusive. - Concurso externo e de contratação inicial decorre no período de 1 a 3 de junho de 2022, inclusive. - Mobilidade interna decorre de 13 a 15 de junho de 2022, inclusive. - Concurso de afetação aos quadros de zona pedagógica decorre no período de 27 a 30 de junho de 2022, inclusive. 4 - Os candidatos sem vínculo aos estabelecimentos de educação, de ensino ou instituições de educação especial da Região Autónoma da Madeira (redes pública e privada), devem remeter a inscrição acompanhada dos documentos constantes no ponto 11, exclusivamente por correio eletrónico, para o endereço gpd.regular@madeira.gov.pt, solicitando o respetivo recibo de entrega da mensagem enviada.   5 - Os candidatos com vínculo aos estabelecimentos de educação, de ensino e instituições de educação especial da Região Autónoma da Madeira (rede privada e escolas profissionais privadas) preenchem o formulário e apresentam os documentos nos estabelecimentos do ensino particular e cooperativo, instituições particulares de solidariedade social e escolas profissionais privadas.   6 - Candidatura 6.1 - A candidatura realiza-se em aplicação informática própria, a disponibilizar pela Direção Regional de Administração Escolar, no endereço eletrónico http://agir.madeira.gov.pt.   6.2 - A candidatura por via eletrónica requer a leitura prévia do respetivo manual, que se encontra disponível na página eletrónica www.madeira.gov.pt/draescolar.   6.3 - Podem aceder à aplicação todos os utilizadores a quem, na sequência da inscrição obrigatória, tenham sido enviados os respetivos dados de acesso: utilizador e palavra-passe.   6.4 - O candidato é o único responsável pelos dados da sua candidatura.   6.5 - Não é suficiente efetuar a recolha de dados para que a opção de candidatura se encontre concluída, sendo necessário submetê-la para que passe ao estado “Aceite”.   7 - Reclamação dos dados constantes das listas provisórias   Reclamação: - Os candidatos dispõem do prazo de cinco dias úteis, a contar do dia imediato ao da publicitação das listas, referidas no ponto 20 do aviso de abertura, para verificarem todos os elementos constantes das mesmas, e caso assim entendam reclamar dos mesmos. - A reclamação é apresentada, obrigatoriamente, em formulário disponível na página eletrónica da Direção Regional de Administração Escolar, em www.madeira.gov.pt/draescolar e deverá ser enviado apenas para o endereço de correio eletrónico: gpd.regular@madeira.gov.pt.   Desistências: - No mesmo prazo, e também por via eletrónica, podem os candidatos desistir total ou parcialmente do concurso, através do endereço eletrónico: https://agir.madeira.gov.pt de acordo com o disposto no n.º 6 do artigo 16.º do regime jurídico dos concursos de pessoal docente da RAM.   Reclamação dos dados constantes nas listas provisórias da mobilidade interna - Os candidatos à mobilidade interna, dispõem do prazo de cinco dias úteis a contar do dia imediato ao da publicitação das listas, referidas no 20, para verificarem todos os elementos constantes das mesmas, e caso assim entendam reclamar dos mesmos, nos termos dos n.ºs 2 a 5 do artigo 16.º do regime jurídico dos concursos de pessoal docente da RAM.   8 - Aceitação da colocação e apresentação na escola   - Os candidatos colocados em escola/instituição de educação especial, na sequência do concurso externo, devem declarar aceirar a colocação, no prazo de 5 dias úteis, junto do órgão da administração e gestão dos estabelecimentos de educação ou de ensino onde foram colocados, e no caso dos candidatos opositores aos grupos de recrutamento das instituições de educação especial, na Direção Regional de Educação, mediante declaração datada e assinada   - Os candidatos colocados na sequência dos restantes concursos devem aceitar a colocação junto das entidades referidas no nº 2, do artigo 18º do regime jurídico dos concursos de pessoal docente da RAM, no prazo 48 horas, correspondentes aos dois primeiros dias úteis seguintes à publicitação da lista de colocação com exceção dos candidatos a contratação.   - A apresentação dos candidatos colocados no concurso externo faz-se 1º dia útil do mês de setembro, na escola onde foram colocados, nos termos do nº 1 do artigo 19º do regime jurídico dos concursos de pessoal docente da RAM.   - Nos casos em que a apresentação, por motivo de férias, maternidade, doença ou outro motivo previsto na lei, não puder ser presencial, deve o candidato colocado, no primeiro dia útil do mês de setembro, por si ou por interposta pessoa, comunicar o facto à escola/instituição de educação especial, com apresentação, no prazo de cinco dias úteis do respetivo documento comprovativo.    - Os candidatos colocados por contratação inicial têm de se apresentar na escola no prazo de vinte e quatro horas ou no prazo de setenta e duas horas, consoante os candidatos residam ou não na Região Autónoma da Madeira.   9 - Candidatos à contratação: - As necessidades residuais que surgirem após a saída da lista de colocação de docentes contratados serão preenchidas seguindo-se as listas ordenadas definitivas de candidatos não colocados, procedendo-se sempre a atualização da mesma lista graduada de candidatos não colocados;   - No prazo de três dias seguidos após a saída da lista de colocação, os candidatos não colocados que pretendam manter-se em concurso deverão manifestar a sua vontade, por via eletrónica, na página eletrónica http://agir.madeira.gov.pt, e ainda nos seguintes momentos, em que se inclui sábados, domingos ou feriados: a) De 1 a 3 e de 15 a 17 de outubro de 2022; b) Nos três primeiros dias dos meses seguintes e até abril de 2023.   ESTAS INFORMAÇÕES NÃO DISPENSAM A LEITURA ATENTA DA LEGISLAÇÃO QUE REGULA OS CONCURSOS, QUE SEGUE EM ANEXO.   Segue ainda, em anexo, o mapa das vagas para o concurso interno, a proposta de calendarização dos concursos da DRAE, bem como os formulários e demais legislação.   Reiteramos que a candidatura realiza-se em aplicação informática própria, no seguinte endereço eletrónico: https://agir.madeira.gov.pt.   
    mais informação

Formações

  • O Ensino do Inglês Precoce

    Formação On-Line. Cronograma:  Início dia 4 de junho.
    mais informação
  • GR 260/620: AULAS DE CAMPO: O ENSINO DA ORIENTAÇÃO PEDESTRE E EM BTT NA ESCOLA*Releva p/ Dimensão Científica e Pedagógica1

    Aulas de Campo: o ensino da orientação pedestre e em BTT na escola, com navegação terrestre a partir do GPS e mapas dinâmicas ACEITAM-SE INSCRIÇÕES PARA NOVA TURMA A seleção e o cronograma serão comunicados a todos os interessados logo que esteja reunido o número de formandos necessário para a sua realização.  Prioridade de seleção: Ser sócio do SIPE e ordem de inscrição.   CIRCUITOS: 1- Percurso do Parque Verde do Bonito 2- Percurso das Marinhas do Sal e Moinhos, Rio Maior 3- Percurso da Costa da Prata  
    mais informação
  • Todos GR: O INTERCULTURAL NO PERFIL DO ALUNO-ESPAÇO PRIVILEGIADO PARA A CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA*Releva p/ Dimensão Científica e Pedagógica

     ACEITAM-SE INSCRIÇÕES PARA NOVA TURMA   *Ação Específica/Releva para os 50% na Dimensão Científica e Pedagógica da Formação Obrigatória dos destinatários referidos, de acordo com o Despacho n.º 2053/2021   Prioridade de seleção: Ser sócio do SIPE e ordem de inscrição. É necessário terem Smartphone ou PC, um Browser instalado e Webcam e Microfone (Regime à Distância).
    mais informação
  • Let's Speak English! - Nível 1 (2ª TURMA)

    * Cronograma a publicitar para Setembro
    mais informação

SIPE TV

SIPE REUNIU DIA 7 NA COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, EM CAUSA: PETIÇÃO ULTRAPASSAGENS ENTRE DOCENTES

SIPE Aventura BTT Viana

Seminário, Falta de Professores? E agora?

Seminário Pensar a Educação / Carreira Docente

O Pedestrianismo e o BTT estratégia no ensino

O Pedestrianismo e o BTT como estratégia no ensino

SIPE na TVI - Dois às dez - Dramático é não se ter fechado as escolas mais cedo

SIPE Coração e ENTRAJUDA - Assinatura Protocolo

3º BTT - SIPE - Fátima 2019

Caminhos Santiago - SIPE Santarém

Momentos da Manifestação de 5 de outubro de 2018

A Manifestação de 5 outubro 2018 na Comunicação Social

SIPE - Viana do Castelo, Valença e Ponte de Lima

Concentração no Porto 13 de julho 2018

Entrevistas Manifestação 19 maio 2018

Seminário Comunidades de Aprendizagem - Abertura

Intervenção Júlia Azevedo Manifestação 19 maio 2018

Coração que AMA Antes

SIPE CORAÇÃO

SIPE CORAÇÃO

É uma campanha de solidariedade sem prazo de validade.

Aqui podes

Oferecer, partilhar, trocar bens ou objetos que estejam a mais em casa

e que possam ter utilidade em outras mãos.

SIPE EDIÇÕES

Através deste novo serviço do SIPE terás a possibilidade de realizar as tuas próprias edições e publicar os teus livros e outro tipo de estudos.

Para saberes mais envia um email para

sipenacional@sipe.pt