notícias

  • Ensino Presencial – SIM, mas com segurança

     

    O SIPE sempre foi a favor da reabertura das escolas como promotora da equidade e da democracia. No entanto, a situação pandémica está a agravar-se e, de acordo com a OMS «ainda estamos no início da pandemia».

     

     Apelamos ao Governo, ao Ministério da Educação e à DGS que revejam, rapidamente, as medidas para que a escola, em vez de garante do funcionamento da sociedade, não seja a causa de uma onda gigantesca com efeitos devastadores na saúde pública e, consequentemente, no colapso do SNS e no funcionamento da economia.

    Portugal ainda vai a tempo de evitar as situações que se vivem em vários países, incluindo a nossa vizinha Espanha.

     

    Se o ME insistir com o ensino presencial para todos, sem condições de segurança que a esmagadora maioria das escolas do país real não consegue, as escolas correm o risco de passar o ano a fechar quinze dias e a abrir, alternadamente. E não há organização familiar que aguente esta instabilidade, nem há possibilidade de contenção da pandemia!  

     

    Nesta fase, é imperioso o desdobramento das turmas e a aplicação do regime de ensino misto, de forma a restringir os contactos entre pessoas e grupos; permitir o distanciamento de segurança entre alunos e a não saturação do ar das salas de aulas (reduzindo a exposição ao coronavírus através dos aerossóis que não são vedados nas máscaras sociais); possibilitar intervalos entre aulas com períodos de tempo suficientes para reforçar o arejamento das salas e proporcionar aos alunos um descanso e alguma interação com os colegas, mantendo o distanciamento.

     

    Todos os alunos, excetuando os pertencentes aos grupos de risco acrescido que poderiam ter aulas ao domicílio (nos casos mais complicados) ou aulas individuais na escola, devem frequentar o ensino presencial.

     

    No entanto o número de horas presenciais deverá ser ajustado, assim propomos:

     

    Alunos do 3º ciclo e secundário:

    As turmas devem ser desdobradas, um grupo de alunos terá aulas presenciais e o outro grupo, em casa, em trabalho autónomo. O desenvolvimento do trabalho autónomo e das aulas no domicílio poderá ser assegurado pela bolsa de docentes doentes de risco do agrupamento ou agrupamentos circundantes:

     

    Alunos do pré-escolar, 1º ciclo e 2º ciclo

    O problema de acompanhamento em casa é maior nos alunos do pré-escolar, 1.º ciclo, e 2º ciclo pelo que o trabalho autónomo, deve ser realizado na escola ou em outro espaço disponível com supervisão de um adulto (docente, técnico ou docente das AEC e/ou docentes de apoio educativo). Dividindo-se a turma em dois grupos em que um grupo teria as aulas presenciais de manhã e o trabalho autónomo de tarde e vice-versa.

     

    Para colmatar falta de espaços, nestes níveis de ensino, recorrer-se-ia a espaços das juntas de freguesia, autarquias, associações, etc. para o trabalho autónomo.

     

    Desta forma, garantia-se a socialização e o suporte para as famílias continuarem no ativo.

     

    Com metade dos alunos de cada turma, era possível aumentar o ritmo de trabalho e de aprendizagens estruturantes e, no próximo ano, se recuperariam as outras aprendizagens que eventualmente ficassem por realizar.

     

    A segurança dos professores e educadores e a segurança dos alunos constituem dimensões para a qualidade da educação, continuidade do ensino com qualidade e confiança/tranquilidade dos encarregados de educação, no contexto de pandemia COVID-19.

     

    A segurança na escola é uma prioridade para a saúde pública, para o funcionamento da sociedade e da economia do país.

     

    ler artigo
  • Despacho n.º 8553-A/2020 - Medidas para apoio aos alunos em grupos de risco

    O Ministério da Educação emitiu, em despacho, orientações e procedimentos para o apoio educativo aos alunos que, atestadamente, integrem um grupo de risco face à COVID-19.

     

    O despacho consiste numa extensão, com as devidas adaptações, do disposto na Portaria 350-A/2017, que estabelece as medidas de apoio para alunos com doenças do foro oncológico.

     

    Este despacho prevê que estes alunos possam dispor de acompanhamento não presencial, recorrendo a apoio que permita manter o contacto com a turma de origem, mediante acordo com a família, podendo ser mobilizados recursos em caso de manifesta necessidade.

     

    O despacho explicita também os procedimentos que permitem aos encarregados de educação requerer a dispensa de atividades letivas e formativas presenciais em contexto de grupo ou turma. Deve atestar-se a condição clínica do aluno, prevendo-se que estejam abrangidos os alunos em declarado risco acrescido e cujo afastamento da escola não seja prejudicial por outros fatores, não sendo obrigatório o recurso a este regime.

     

    Lê o Despacho n.º 8553-A/2020

    Despacho n.º 8553-A/2020 (pdf)

    ler artigo
  • 2.ª Nota Informativa: Recuperação de 2 anos, 9 meses e 18 dias

    Os docentes que progridem após 31.07.2020, avaliados nos anos escolares de 2018/2019 ou de 2019/2020 e que, por força da RTS, têm uma 2.ª progressão até 31.08.2021, podem, a requerimento dos próprios e dirigido ao diretor ou ao Conselho Geral, no caso do diretor:

     

    1- Mobilizar uma Avaliação do Desempenho Docente (ADD), nos termos do n.º 7 do artigo 40.º do ECD, desde que a mesma corresponda à avaliação de 2007/2009, 2009/2011 ou pelo DR n. º26/2012, de 21 de fevereiro, ou outra legislação aplicável.


    a) A mobilização da ADD pode ser efetuada mais do que uma vez devido a duas progressões com um intervalo temporal que não permite a realização efetiva deste requisito.

    b) O suprimento da avaliação atribuído pela Lei do Orçamento de Estado para 2018 não pode ser considerado.

    c) A mobilização de uma ADD é entendida igualmente como um suprimento, logo não isenta de vaga para os 5.º/7.º escalões nem bonifica no escalão seguinte.

    d) A isenção de vaga para acesso aos 5.º e 7.º escalões tem de corresponder a uma ADD efetiva de Muito Bom/Excelente nos 4.º/6.º escalões.

    e) As menções de Muito Bom/Excelente, resultantes de uma efetiva ADD pelos modelos imediatamente anteriores ao DR n.º 26/2012, de 21 de fevereiro, bonificam uma única vez no escalão seguinte, desde que o docente já tenha sido avaliado nos termos do referido Decreto Regulamentar.

    f) A mobilização da ADD não obriga a aplicação dos percentis, nos termos do Despacho n.º 12567/2012, de 26 de setembro, nem é objeto de análise pela SADD.

    g) Caso o docente mobilize a ADD realizada em escalões anteriores e se encontre posicionado em escalão em que é obrigatória a observação de aulas, deverá requerê-la, ao diretor, até dia 30 de setembro de 2020. Esta observação de aulas é unicamente para cumprimento de requisito e a respetiva avaliação não tem qualquer efeito para isenção de vaga para os 5.º/7.º escalões. Após a realização das aulas observadas, este requisito considera-se cumprido à data do requerimento.


    2- Mobilizar horas de formação não utilizadas na penúltima e/ou última progressão, desde que as detenham, e na proporção prevista nos artigos 8.º e 9.º do Decreto-Lei n.º 22/2014, de 11 de fevereiro.

    a) A mobilização das horas de formação referidas em 2 pode ser efetuada devido a duas progressões com um intervalo temporal que não permite a realização efetiva deste requisito.

    b) Ainda que os docentes, devido à RTS, não permaneçam efetivamente no escalão 4/2 anos, a formação exigida para a progressão são 50 h ou 25 h, no caso do 5.º escalão.


    Aos docentes reposicionados definitivamente não é aplicada a presente NI na primeira progressão após o reposicionamento.
     

    CONSULTA A NOTA INFORMATIVA (pdf)

     

     

    Consulta os requerimentos: 

     

    Requerimento Observação de Aulas (pdf)

    Requerimento Mobilização de Formação (pdf)

    Requerimento Mobilizar a Última Avaliação de Desempenho Docente (pdf)

     

    Já sabes, qualquer questão liga para o SIPE mais perto de TI

     

    ler artigo

concursos

  • Reserva de recrutamento n.º 7 2020/2021

      Publicitação das listas definitivas de Colocação, Não Colocação, Retirados e Listas de Colocação Administrativa – 7.ª Reserva de Recrutamento 2020/2021. Aplicação da aceitação disponível das 0:00 horas de segunda-feira, dia 26 de outubro, até às 23:59 horas de terça-feira, dia 27 de outubro de 2020 (hora de Portugal continental).   Consulte a nota informativa.   SIGRHE – aceitação da colocação pelo candidato  Nota informativa Listas
    mais informação

Formações

  • CRIAÇÃO DE MÚSICA ATRAVÉS DE MATERIAIS RECICLÁVEIS, Específica

    Início a 28 de novembro Sábados 8h30 - 13h30
    mais informação
  • Os Blogues – Para potenciar o ensino das Línguas e Humanidades - Porto

    Formação acreditada como específica para os Professores dos grupos 200, 210, 220, 300, 310, 320, 330, 340, 350   Cronograma 1ª Sessão - 07/11 - 9h00-12h00 - Síncrona 2ª Sessão - 11/11 - 19h00-22h00 3ª Sessão - 18/11 - 19h00-22h00 4ª Sessão - 25/11 - 19h00-22h00 - Síncrona 5ª Sessão - 02/12 - 19h00-22h00 6ª Sessão - 09/12 - 19h00-22h00 7ª Sessão - 16/01 - 19h00-22h00 8ª Sessão - 06/01 - 18h00-22h00 - Síncrona Apresentação dos trabalhos em videoconferência individual.   Prioridade de seleção: Ser sócio do SIPE e ordem de inscrição. É necessário terem Smartphone ou PC, um Browser instalado, Webcam e Microfone.
    mais informação
  • A dança na escola: Coreografar brincando - Específica grupos 100 e 110

    AVISO  inicia a 26 de setembro mas termina no dia estipulado 10 de outubro Cronograma da Ação 26 de setembro (sábado) 9:30 – 12:30 - 3 horas síncronas (online - plataforma moodle) + 4 horas assíncronas (trabalho autónomo) 3 de outubro (sábado) 9:30 – 12:30 – 3 horas síncronas (online - plataforma moodle) + 5 horas assíncronas (trabalho autónomo) 10 de outubro (sábado) 9:30 – 12:30 - 3 horas síncronas (online - plataforma moodle) + 1 hora assíncronas (trabalho autónomo) A sessão que falta será marcada na primeira sessão
    mais informação
  • COMPORTAMENTOS DISRUPTIVOS EM CONTEXTO ESCOLAR

    CRONOGRAMA: 12, 17, 24, 26/novembro e 03/dezembro   A ação só iniciará com o nº mínimo de formandos. Prioridade de seleção: Ser sócio do SIPE e ordem de inscrição. É necessário terem Smartphone ou PC, um Browser instalado e Webcam e Microfone.   Conteúdos: Módulo 1 – Perturbações do Comportamento            Distinguir uma Perturbação de um Problema contextualizado Módulo 2 – Perturbação de Oposição            Identificar os principais sintomas/comportamentos associados à Perturbação de Oposição (PO)            Principais causas da PO Módulo 3 – Perturbação da Hiperatividade com Défice de Atenção         Identificar os principais sintomas/comportamentos associados à Perturbação de Hiperatividade com Défice de Atenção (PHDA)         Principais causas associadas à PHDA Módulo 4 – Perturbação do Comportamento         Identificar os principais sintomas/comportamentos associados à Perturbação do Comportamento         Principais causas da Perturbação do Comportamento Módulo 5 – Modelo de Conceptualização das Perturbações do Comportamento         Compreender a dinâmica do modelo apresentado         Aplicar o modelo a um caso prático Módulo 6 – Avaliação e Intervenção         Conhecer possíveis estratégias de intervenção para lidar com comportamentos desajustados e preveni-los Módulo 7 – Estudos de Casos         Discutir casos práticos apresentados pelos formandos, identificar a perturbação e delinear possíveis estratégias de intervenção  
    mais informação
  • INOVAÇÃO NA EDUCAÇÃO COM E-LEARNING - Vila Real

    Data 23 de novembro de 2019 (3 horas presencias) 3 HORAS PRESENCIAIS E 22 HORAS - ON LINE    
    mais informação

SIPE TV

SIPE Coração e ENTRAJUDA - Assinatura Protocolo

3º BTT - SIPE - Fátima 2019

Caminhos Santiago - SIPE Santarém

Momentos da Manifestação de 5 de outubro de 2018

A Manifestação de 5 outubro 2018 na Comunicação Social

SIPE - Viana do Castelo, Valença e Ponte de Lima

Concentração no Porto 13 de julho 2018

Entrevistas Manifestação 19 maio 2018

Seminário Comunidades de Aprendizagem - Abertura

Intervenção Júlia Azevedo Manifestação 19 maio 2018

Coração que AMA Antes

SIPE CORAÇÃO

SIPE CORAÇÃO

É uma campanha de solidariedade sem prazo de validade.

Aqui podes

Oferecer, partilhar, trocar bens ou objetos que estejam a mais em casa

e que possam ter utilidade em outras mãos.

SIPE EDIÇÕES

Através deste novo serviço do SIPE terás a possibilidade de realizar as tuas próprias edições e publicar os teus livros e outro tipo de estudos.

Para saberes mais envia um email para

sipenacional@sipe.pt