notícias

  • OAL - SIPE reune com o ME a 14 de junho

     

    SIPE exige uma clara definição das atividades letivas e não letivas e propõe que redução na componente letiva por idade seja transferida para a Componente Individual de Trabalho.

     

    Comunicado

    O SIPE – Sindicato Independente de Professores e Educadores propôs ao Ministério da Educação (ME) a conversão em componente individual de trabalho das horas retiradas à componente letiva com a redução de horas aos professores com mais de 50 anos. A proposta foi feita no âmbito da reestruturação do horário de trabalho dos professores, exposta no parecer enviado na semana passada pelo Sindicato à Tutela, sobre o projeto de despacho de organização do Ano letivo 2018/2019, e pretende que a redução de horário para estes profissionais seja efetiva, e não dissimulada em atividades das escolas, como o acompanhamento de tutorias, por exemplo.

     

    A proposta será debatida esta quinta-feira, dia 14 de junho, a partir das 16h30, no Ministério da Educação, e é explicada por Júlia Azevedo, presidente do SIPE: «Atualmente, ao abrigo do artigo 79º do Estatuto Carreira Docente, quando um docente atinge os 50 anos de idade, tem direito à redução do número de horas destinadas às atividades de componente letiva, mas o que se verifica é uma migração dessas horas retiradas para a componente não letiva de estabelecimento, que encerra as atividades relacionadas com o acompanhamento pedagógico de alunos em ambiente de aula de apoio, que deveriam inclusive ser consideradas como componente letiva». «O que propusemos à Tutela foi que essa migração seja feita em exclusivo para a componente individual de trabalho, para que haja efetivamente uma redução das horas em aula nos estabelecimentos de ensino, e possa haver uma melhor preparação das atividades da parte dos docentes», acrescenta.    

     

    No parecer enviado ao ME, o SIPE considera ser igualmente essencial haver uma clara distinção das atividades desenvolvidas pelos docentes que pertencem à componente letiva e as que pertencem à componente não letiva. Para o SIPE, a componente letiva dos horários dos docentes «diz respeito a todas as atividades que envolvam contacto direto com os alunos, nomeadamente o apoio ao estudo e apoio pedagógico a alunos», esclarece Júlia Azevedo. A dirigente refere que «a realidade atual acaba por condicionar a gestão do tempo dedicado à componente não letiva, que abrange a componente não letiva de estabelecimento e a componente individual de trabalho, que não estica perante as tarefas que têm de ser realizadas, muitas delas implicando contacto direto com os alunos».  

     

    Criar bolsas de professores e coordenadores de equipas educativas

     

    Para assegurar a realização de tarefas relacionadas com a componente não letiva de estabelecimento, o SIPE propõe ainda que seja criada «uma bolsa de professores». Para o efeito, o Sindicato defende que poderiam ser utilizados «os recursos resultantes dos docentes que têm mais de seis horas de componente letiva, mas com horário incompleto, assim como os docentes colocados por mobilidade por doença, que não o próprio, para substituições de curta duração, cerca de cinco dias no máximo, assim como para apoio individual e pedagógico», defende Júlia Azevedo.

     

    No documento remetido pelo SIPE ao ME sobre organização do ano letivo de 2018/2019, é ainda proposta a nomeação de um coordenador para as equipas educativas, que possa acompanhar e partilhar as experiências das diferentes equipas do mesmo agrupamento escolar. «Do ponto de vista pedagógico, esta medida teria um contributo decisivo no sucesso escolar dos alunos no seu encaminhamento e na exploração do seu potencial, através da partilha entre docentes do mesmo agrupamento», refere Júlia Azevedo.   


    Consulta o despacho normativo versão 1 (pdf)

    Consulta o despacho normativo versão 2 (pdf)

    Consulta o parecer do SIPE (pdf)

     

    ler artigo
  • Manifestação 19 maio 2018 - Intervenção Júlia Azevedo

    O SIPE enaltece os docentes que, apesar de cansados, não se dão por derrotados!   

    Depois da manifestação, a luta continua.

    Temos já ações em curso, entre as quais, a Petição “Não às ultrapassagens” e estamos a analisar outras.

    Dá a tua sugestão, nesta página, em “Testemunhos”.

    Estamos juntos!

     

    ler artigo

concursos

  • Listas Provisórias

    Divulgação das listas provisórias de admissão/ordenação e de exclusão ao Concurso Interno Antecipado, Concurso Externo Ordinário e Concurso Externo Extraordinário.   Já sabes qualqer questão aparece ou liga para o SIPE mais perto de TI Consulta a nota informativa (pdf)
    mais informação

Formações

  • Dispositivos Móveis como Inovação

    Nesta ação será feita uma abordagem sobre a modalidades de utitlização dos vários dispositivos móveis Smartphones e tablets.  Serão divulgadas as várias formações disponíveis sobre o referido tema.
    mais informação
  • Criar e gerir um Blogue - Póvoa de Varzim

    mais informação
  • SMARTPHONES, TABLETS E JOGOS - AS TIC NO ENSINO DAS LÍNGUAS

    mais informação
  • OS PROFESSORES À DESCOBERTA DOS CAMINHOS DE SANTIAGO DE COMPOSTELA - Entroncamento

    Entroncamento-Santiago de Compostela
    mais informação
  • Técnicas de Expressão, Aquecimento, Descontração da Voz e Comunicação Oral - Lisboa

    Objetivos • Dotar cada formando de uma melhor aplicação do seu aparelho vocal na comunicação que estabelece oralmente no contacto com os alunos; • Desinibir e desbloquear tensões no ato comunicativo oral que impedem a explicação de matérias ou até mesmo a imposição de regras Conteúdos: • Reconhecimento da Voz Interior e Exterior; • O Gesto como complemento da Voz; • O Ritmo; • O Foco; • A Técnica; • A locução e a dicção; • Debate final. Data: Data a definir      
    mais informação
  • ROPE SKIPPING? UMA NOVA MODALIDADE DESPORTIVA NA ESCOLA - Famalicão

    Destinatários: 260 e 620  Formador: Dr. Nuno Dias 
    mais informação
  • INICIAÇÃO AO TÉNIS NA ESCOLA - Barcelos

    Objetivos a atingir: • Familiarizar os formandos com a modalidade; • Dotar os professores de conhecimentos e competências técnico-táticas fundamentais ao ensino do ténis; • Instruir os formandos sobre os golpes básicos do ténis. • Apresentar metodologias e formas de ensino específicas da modalidade; • Dar conhecimentos aos formandos sobre o material adaptado para as diversas faixas etárias; • Adquirir conhecimentos básicos para lecionar ténis num ambiente escolar; • Potencializar a sua intervenção profissional na escola, ampliando e diversificando o leque de ofertas da Expressão Motora, da Educação Física e do Desporto Escolar, com consequente enriquecimento do património motor e social dos seus alunos; • Esclarecer todas as dúvidas e questões dos formandos sobre a modalidade; • Dotar os professores de conhecimento sobre regras e sistema de pontuação do ténis.   Destinatários: Professores dos grupos 260 e 620   Formador: A Designar  
    mais informação
  • AÇÃO ESTRATÉGICA PARA MELHORAR PROCESSOS DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM - Baião

    Destinatários: Professores de todos os Grupos de Ensino Formador: Dr Jorge Pinheiro
    mais informação

SIPE TV

Faz Greve, junta-te a nós, luta, luta, luta...

Entrevistas Manifestação 19 maio 2018

Seminário Comunidades de Aprendizagem - Abertura

Intervenção Júlia Azevedo Manifestação 19 maio 2018

Discussão Parlamento Petição - Pré Escolar - SIPE

Seminário Escola a Tempo Inteiro Jorge Carvalho

PACC Canelas 25 de março de 2015

Trilho Megalítico

SIPE Providência Cautelar Prova Ingresso

Manifestação de Professores 20 junho 2015